Vereadores querem Executivo Municipal ajudando Hospital Laureano, mas requerimento ao Prefeito não é assinado por todos

Data: 6 de setembro de 2019

por Marcelino Neto

A maioria dos vereadores de Pombal, fundamentado no que dispõe o Regimento Interno da Casa de Avelino de Queiroga Cavalcanti, assinou o Requerimento n. 029/2019 de autoria do vereador Alcides Rodrigues Gomes.
O documento vem requerer que, depois de ouvido o Plenário, seja encaminhado ao Prefeito Constitucional, Abmael de Sousa Lacerda, solicitando que o mesmo envie aquela Casa Legislativa Projeto de Lei daquele Poder autorizando conceder subvenção ao Hospital Napoleão Laureano, em João Pessoa.
A ajuda se faz necessária diante da atual situação daquela unidade que trata de pessoas acometidas ou portadoras de câncer.
A unidade oncológica recebe pacientes de toda a Paraíba, a exemplo de Pombal, que necessitam do devido tratamento.
Diante do exposto, seria uma forma de fazer com que o Executivo Municipal possa doar valor financeiro de acordo com as reais condições do município, assim como outras prefeituras estão fazendo.
Na ocasião, Além de Alcides Gomes, assinaram:  Pedro Rocha Moura, Rogério Martins de Arruda, Edni Evaristo, Edno Dantas Pereira, Jorismar da Silva Cardoso, Josevaldo Vieira Feitosa, Paulo Romero Oliveira Freitas e Marcos Andrade da Silva.
Já os vereadores que não assinaram o Requerimento, pelo menos ainda, foram: Paulo Gomes Vieira, Ana Isabelle Santana de Araújo, Gilberto Ismael Lacerda e Marcos Valério de Sousa Bandeira, esse último informou durante o programa radiofônico “Cidade em Movimento” apresentado nesta quinta-feira (05.09) pela Rádio Bom Sucesso FM que a decisão de não assinar foi sua, não refletindo no parecer tomado pelos demais.
No entanto, Marcos Bandeira foi claro que na sessão da próxima segunda-feira (09.09), depois de uma análise poderá rever sua posição.
Nos últimos meses o hospital registrou a ausência até de medicamentos para quimioterapia. Já por falta de recursos, a unidade não tem conseguido dar conta da demanda.

Marcelino Neto



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


  • Pesquisar: